Produtores de pimenta-do-reino participam de curso sobre doenças na cultura

Produtores de pimenta-do-reino que atuam no município de Santarém, Belterra e Mojuí dos Campos participaram ontem (12) no Campus Tapajós da Universidade Federal do Oeste do Pará, do Curso: ‘Doenças da pimenta-do-reino, de ocorrência em Santarém, Pará: importância, condições favoráveis, identificação e controle integrado’.

A iniciativa que ocorreu durante a jornada acadêmica da UFOPA teve a frente o Professor, Mestre e Doutor em Fitopatologia Robinson Severo e contou também com a presença de vários estudantes, extensionistas e técnicos.

O curso envolveu atividades teóricas e práticas. Na primeira foram destacados: a situação atual de ocorrência e controle de doenças da pimenta-do-reino em Santarém; condições favoráveis gerais para a ocorrência das doenças; importância (danos, gama de hospedeiros, distribuição geográfica) e identificação (conjunto de sintomas e sinais) das doenças: (1) doenças abióticas: clorose foliar (N), necrose foliar (K), clorose-internerval das folhas (Mg), necrose-internerval das folhas e podridão apical dos frutos (Ca); (2) doenças bióticas: antracnose, podridão das raízes e secamento dos ramos (Fusarium solani f. sp. piperis), murcha amarela (Fusarium oxysporum), mancha de esclerocium, mancha de acremonium, mosaíco e deformação foliar, fumagina, mancha de alga e podridão preta dos frutos; e controle integrado geral das doenças. Na parte prática que ocorreu no laboratório de fitopatologia do IBEF/ UFOPA, foram apresentados os sintomas e sinais da doença.

O Sindicato Rural de Santarém, foi representado pelo produtor Lúcio Filho.

Este slideshow necessita de JavaScript.