Pará tem a primeira reprodução de búfalo ‘in vitro’ da Região Norte

A Universidade Federal do Pará (UFPA) e a Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) anunciaram na última segunda-feira (3) o nascimento do primeiro búfalo gerado pela técnica de “ovum pick-up” e fertilização “in vitro” na Região Norte. Uma parceria entre as instituições e a uma empresa proprietária da fazenda onde foi realizado o experimento científico possibilitou a reprodução do animal.

A biotécnica tem o objetivo de promover o melhoramento genético do rebanho. Ela utiliza sêmen de reprodutores selecionados para fertilizar ovócitos de matrizes com grande potencial genético de produção. Tanto a fêmea quanto o macho apresentam grande produção de leite ou carne, e seus embriões são transferidos para vacas que atuam apenas como “barriga de aluguel”.

Essa técnica propicia a multiplicação do rebanho em menor tempo, com melhora significativa no padrão genético, gerando, consequentemente, aumento da produção. De acordo com o coordenador do projeto, professor Otávio Ohashi, com a técnica o Pará poderá se beneficiar melhorando a produtividade do seu rebanho, especialmente visando a produção de leite e queijos de alta qualidade.

“Estamos disponibilizando aos criadores de búfalos da região mais um instrumento técnico para melhorar a produtividade do rebanho. Além disso, estamos formando pessoal qualificado nessa bioténica, por meio dos nossos alunos de pós-graduação (mestres e doutores)”, afirma o professor Otávio Mitio Ohashi.

O professor faz parte do Laboratório de Fertilização do Instituto de Ciências Biológicas (ICB), que trabalha desde 1994 com reprodução de bovinos e bubalinos e aperfeiçoamento da técnica de fertilização in vitro e há dois anos desenvolve esta parceria. O projeto uniu as competências acadêmicas das duas instituições com a infraestrutura do rebanho de búfalos da empresa, resultando no nascimento do bezerro.

G1 Pará